quinta-feira, 5 de março de 2015

valentia de viver...

A felicidade exige valentia.

"Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes mas, não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo, e posso evitar que ela vá à falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um "não". É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo..."
Fernando Pessoa
 
Recebi este texto e lembrei, que hoje logo cedo, enquanto levava as meninas para o colégio, agradeci a Deus por poder estar tendo aquele momento com elas.
Ontem, ao falar com a minha mãe pelo telefone, ela disse que não tinha ainda aproveitado, usufruido, direito de nós os seus filhos e que estava decidida a fazê-lo.
Parece de doidos que gastemos tanto tempo em coisas menos importantes, em sentimentos menos nobres e deixemos de aceitar o desafio de sermos felizes.
Acho que além da valentia, precisamos mesmo é de um bom abanão para nos darmos conta de que o tempo está passando, que cada minuto já foi e não volta, que cada dia não aproveitado não tem retorno.
Hoje, voltei a escrever aqui depois de muitas noites longas e dias curtos.
É bom poder voltar para "casa".
É bom jantar com o marido e falar de coisas do dia-a-dia, de olhar nos olhos e ver aquela pessoa ali junto comigo, nem sempre é fácil para o casal ter tempo depois do nascer dos filhos.
É bom poder estar aqui a escrever e depois ter deixado as meninas nas suas camas a dormir sossegadas.
É muito bom estar viva e viver este exato momento da minha vida.
Acho mesmo que tenho muito por agradecer e se não o fizer todos os dias e horas, posso esquecer que a mão de Deus está comigo todos os momentos da minha vida.
Já lembrou de agradecer o dia de hoje ?
Na Sei-cho-Noie eles ensinam a agradecer tudo e todos, dizemos imensos obrigada e como bom orientais sempre com sorrisos nos lábios. Quando os conheci, pensava que todo oriental deveria ser muito feliz, e que nunca deveriam ficar tristes... inocência de criança.
Hoje sei que muitos ali tinham mais motivos para esbravejar do que agradecer, e no entanto... agradeciam pelas pedras no caminho... era sinal de que estavam vivos e de que poderiam evoluir com todas aquelas lições.
Ser valente, é ser pai e mãe que todos os dias saem de casa e precisam de confiar em Deus para guardar suas crianças.
Ser valente é ser filho e ver os pais envelhecerem... a sensação de ganho e perda é grande.
Enfim, ser valente e ser feliz são faces da mesma moeda, não dá para existir uma sem a outra.
Que todos possam ser valentes, com coragem suficiente para escolhermos viver a felicidade.
 
Namastê,
 
Jaqueline Reyes



Escrito por Jaqueline Reyes às 19h38

Sem comentários:

Publicar um comentário